É um “Mini Golf” ou um “Super Gol”? É O NOVO POLO!

Estava dirigindo de volta para casa, quando de repente “gritou” uma imagem dourada no meu espelho retrovisor.  A princípio não entendi nada e pensei quem envelopou um Golf de dourado? Apesar de sempre respeitar o gosto alheio, fiz questão de deixar o carro me ultrapassar para tentar entender do que se tratava e lentamente vejo passar uma lateral diferente com vincos bem marcados e com uma personalidade incrível. Que se tratava de um VW estava óbvio, mas qual o nome? Quando a traseira se mostra para mim vejo uma semelhança com o Gol, porém escrito POLO – 200TSI.

O mais incrível foi vê-lo entrando em meu condomínio e o rapaz que conduzia o carro perguntou na portaria: “É aqui que mora o piloto César Urnhani? Esse carro é para ele testar!”

O Novo Polo está sendo lançado no Brasil de forma praticamente simultânea com a Alemanha. O modelo começa a ser vendido em novembro nas mais de 500 concessionárias Volkswagen no Brasil, com três opções de motores e duas de transmissão. Confesso que a nomenclatura 200TSI me gerou dúvida e em todos que me abordaram ao ver o carro, por tanto, cuidado! Não se trata de um motor 2.0 litros, mas sim, 1.0 turbocompressor de três cilindros que gera 128 cv (etanol) e que tem 200Nm de torque, e foi daí que nasceu a nomenclatura 200 TSI.

Agora, se alguém ficou decepcionado com essa revelação, mude de ideia imediatamente porque o motor faz um casamento perfeito com uma transmissão de seis marchas, onde eficiência é o resultado. Rápido e econômico, têm classificação “A” (a mais eficiente) em consumo de combustível no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do INMETRO, assim como as outras duas opções de motores disponíveis para o Novo Polo. A versão MSI traz o motor 1.6 de até 117 cv e também a versão com o motor 1.0 MPI de até 84 cv.

Muito estável e confortável, em nada parece com o antigo Polo, está mais semelhante a um Golf. O seu interior revela uma VW rejuvenescida e tecnológica, embora na minha modesta opinião, faltou estilo e sofisticação nos bancos, uma vez que a versão que eu testei era a mais completa. Quanto a sua capacidade de sedução ao passar nas ruas, foi aprovado para quem gosta de chamar a atenção, principalmente na cor Dourada, que é a de lançamento do veículo.

Se você, caro leitor, me perguntar um motivo para ter um Novo Polo em sua garagem, eu te responderia o fato de ser ‘5 ESTRELAS’ no teste de colisão pela LatinNcap, um órgão independente em defesa dos consumidores. Três dos carros mais vendidos no Brasil tem nota ZERO ESTRELAS em impacto lateral.

O Brasileiro tem que aprender a exigir carros mais seguros. Para isso, veja no link que segue e verifique se o seu veículo oferece segurança contra impactos: www.latinncap.com/po/resultados

Provavelmente você responderá “sim”, porém se pensa que alta velocidade é atingir marcas acima de 150 km/h em vias e rodovias, sua resposta está equivocada. Qualquer 5 km/h a mais da velocidade da via já é considerada alta velocidade, mas não estou me baseando na lei do trânsito para afirmar isso, mas sim a lei da física. Um veículo que está a 60 km/h, se depara com uma situação de emergência e freia forte. Caso desacelere, mas ainda assim venha a colidir em um obstáculo a 5 km/h, o estrago será pequeno. Porém, na mesma situação se o veículo estiver a 65 km/h, ou seja, somente 5 km/h a mais, será comum você imaginar que a batida acontecerá a 10 km/h, afinal se ocorreu a batida a cinco e agora aumentou mais cinco, isso da 10, correto? Não, essa colisão será a uma velocidade de 32 km/h.

Na escola aprendemos na aula de física que a desaceleração não é proporcional, mas sim exponencial, e pode acreditar uma batida a 32 km/h faz estrago, principalmente se for contra um pedestre.

Além disso, a distância de frenagem segue a mesma regra. Se um carro percorre 10 metros para parar a uma velocidade de 40 km/h, caso você dobre a velocidade para 80 km/h a distância não será proporcional, mas sim irá se multiplicar por quatro ou cinco vezes, depende do peso. A física é implacável, ao tentar enganar a lei do trânsito você está desafiando a lei da física. Até a próxima edição!