O luxo e misticismo da Esmeralda

A esmeralda é considerada uma das pedras mais preciosas e desejadas em diversas civilizações. O nome é derivado da palavra Smaragdos, que em grego significa pedra verde ou apenas verde. Na antiguidade, qualquer pedra esverdeada era denominada dessa forma, contudo, o tom profundo da gema fez com que a esmeralda fosse conhecida como a “deusa verde de todas as pedras”.

As primeiras esmeraldas foram descobertas há cerca de cinco mil anos, no Egito. Posteriormente, a região de onde eram extraídas as gemas, próxima ao Cairo, recebeu o nome de Minas de Cleópatra, em homenagem à lendária rainha conhecida por usar diversas esmeraldas como adorno em suas vestes. Os egípcios chamavam a esmeralda de Pedra do Amor e acreditavam que ela poderia trazer a fertilidade e a reencarnação. As múmias eram sepultadas com esmeraldas ao redor de seus pescoços com a esperança de que as gemas pudessem oferecer juventude eterna.

Os gregos associavam a gema à vitória em guerras e como um símbolo do amor eterno. Por essa razão, ela também foi ligada à Afrodite, a deusa do amor. Durante o Império Romano, a pedra era bastante ligada à restauração da saúde dos olhos. Acreditava-se que Nero, o tirânico imperador romano, usava lentes feitas de esmeraldas para proteger seus olhos enquanto observava os gladiadores batalhando.

Embora a esmeralda tenha desempenhado um papel importante na história do Egito, Grécia e Roma, os mais belos exemplares da gema estavam abrigados em solo da América Latina e só foram descobertos quando os espanhóis chegaram ao Novo Mundo, por volta do século XVI.

Hoje, a maior parte das esmeraldas é extraída da Colômbia, Brasil e Zâmbia. Se antes eram símbolos da realeza, nos tempos modernos, as esmeraldas são muito associadas às celebridades e continuam entre as pedras preciosas mais cobiçadas do mundo. Na era dourada hollywoodiana, a gema conquistou Marlene Dietrich, que adorava broches e braceletes feitos da pedra. Um de seus braceletes contava com um exemplar de 97 quilates!

Outra estrela de Hollywood que amava a pedra foi Elizabeth Taylor. Com seus olhos cor de violeta (sim, era verdade), ela sabia quais cores o ressaltavam. Em 2011, a coleção de joias da atriz (80 peças) arrecadou U$ 116 milhões na casa de leilão Christie’s – mais de o dobro do recorde para uma única coleção.