Natação para deficientes

A APC- Associação Paralímpica de Campinas, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Sesi, lançaram o Centro de Treinamento Paraolímpico de Natação Fase II – projeto de alto rendimento para atletas com deficiência ou mobilidade reduzida.

O Projeto terá uma equipe de natação formada por atletas de alto nível participando das principais competições regionais e nacionais. Para isso, o projeto vai oferecer  a infraestrutura necessária para um treinamento de excelência. O programa se estende até maio do ano que vem com treinamentos no CEAR (Centro Esportivo de Alto Rendimento) e no Sesi Campinas (unidade Santos Dumont).

De acordo com Marcelo Ribeiro da Luz, gerente de projetos da Associação, o objetivo é dar continuidade às ações da Natação Fase I, mantendo as condições de atividade com equipe multidisciplinar e bolsa-atleta que garantam a infraestrutura para uma equipe de alto rendimento. Além disso, Marcelo garante que existe a preocupação constante em formar e descobrir novos talentos para o esporte.

Serão comtemplados 10 atletas, com idade a partir de 16 anos e a nadadora Edênia Garcia é uma das beneficiadas.  Primeira mulher brasileira a conquistar o título de tricampeã mundial Paralímpica, após vencer os 50m costas em Eindhoven (Holanda), em 2010. Edênia tem ainda três medalhas em edições consecutivas dos Jogos Paralímpicos. A nadadora nasceu com polineuropatia sensitiva motora, uma doença progressiva que trouxe dificuldades de movimento nas pernas e nos braços.

Ela garante que este projeto é importante não só para o atleta ou para a cidade, é uma prova de que o atleta com deficiência deve ter atuação, seja no esporte ou em qualquer outra profissão.

Tudo isso foi possível por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte e conta com o apoio das empresas Cateno, Grupo Bauminas e Perfetti Van Melle e SESI.