O frio chegou

Os bichinhos merecem atenção especial, quando a temperatura cai

Não é porque são cobertos de pelo que os animais domésticos não sentem frio. Roupinhas e banho com água quente são mimos que se fazem necessários nessa época do ano. A veterinária Mariana Andres, explica que a roupinha pode auxiliar na proteção contra o frio e os banhos devem ser mornos. “As roupinhas para pet feitas de malha ou algodão são as mais indicadas, pois permitem que a pele respire melhor, minimizando as alergias. Quanto aos banhos, o ideal é que seja sempre morno, para evitar queimaduras e evitar lesões de pele”, completa.

Para os animais que dormem fora de casa, no quintal, o ideal é adotar o uso de casinhas (que podem ser de madeira, plástico ou papel reciclado), que posicionadas de maneira oposta às correntes de ar, protegem muito do frio. Já os animais que dormem dentro de casa, podem ser acomodados em caminhas. Nos dois casos, o uso de colchonetes e de edredons disponíveis no mercado pet, são boas opções para aumentar a proteção e o aconchego dos bichos.

Para os tutores de cães, a veterinária alerta ainda para a vacinação contra infecção respiratória. “A vacinação contra traqueobronquite canina é uma forma de auxiliar na prevenção da gripe, que causa bastante desconforto aos cães. Além da vacinação, outros cuidados como proteger o animal do frio, da umidade e do vento, evitar aglomerações de animais e isolar os animais doentes, são importantes. A gripe canina é altamente contagiosa”, recomenda Mariana.

 

Os cuidados com os felinos são parecidos com os dos cães. “Nos felinos, a vacinação também é importante. Ela protege, entre outras doenças, contra a rinotraqueite felina, doença viral extremamente frequente e contagiosa. Os sintomas podem ser febre, espirros seguidos (paroxísticos), conjuntivite, rinite e salivação”, completa a especialista.

Uma dica para saber se o gato está com frio ou não é sentir as extremidades como as patinhas e pontas das orelhas. Se estiverem gelados é porque ele está com frio. “Com o frio, é esperado que as extremidades do corpo fiquem mais frias. Os gatos tendem a se deitar com os membros encolhidos ao seu corpo, promovendo um autoaquecimento, explica a veterinária.

 

Visitar o veterinário quando observar algo de diferente na rotina do seu pet nunca é demais. Não se esqueça de tirar todas as dúvidas relacionadas aos efeitos do inverno na saúde do seu bichinho. Esses cuidados são essenciais para que você e seu pet possam curtir um delicioso inverno juntos.