Paris: um destino perfeito para curtir a dois

Além das atrações clássicas, há lugarzinhos em que o amor é ainda mais evidente

Paris é praticamente um sinônimo de viagem romântica, um destino perfeito para curtir a dois. Não adianta! Por mais que outros despontem como indicações para aproveitar momentos junto da pessoa amada, os cenários da capital da França na maioria das vezes acabam pesando na escolha. Aproveitando esta temática, acaba de ser lançada ao redor do mundo uma campanha de incentivo ao turismo que se chama “Paris Je t’aime”.

Diversos livros e lmes foram ambientados na Cidade-Luz, também conhecida como a Cidade do Amor. Umberto Eco, Ernest Hemingway, Andrew Hussey, Colin Jones e Paula Maclain são alguns dos principais nomes da literatura e Woody Allen e Jean-Pierre Jeunet do cinema que utilizaram Paris como pano de fundo.

Os principais cartões postais da cidade não podem car fora do roteiro. A visita à Torre Eiffel, ao Arco do Triunfo e à Avenida Champs Elysées devem estar programadas para o mesmo dia para aproveitar a proximidade. Até é possível fazer esse circuito em meio período, mas, honestamente, é um desperdício passar por estes lugares com pressa. Caminhar por uma das avenidas mais charmosas do mundo deve ser algo para apreciar a paisagem, o vai-e-vem de carros e pessoas, as belíssimas lojas de marcas de luxo como Louis Vuitton, Lacoste e Cartier, o que faz o endereço ser conhecido como Brand Avenue, e fazer paradas nos Jardins des Tuileries e em charmosos restaurantes.

Aliás, por falar em Torre Eiffel, uma das novidades que caiu nas graças dos casais apaixonados que visitam a cidade é o passeio com sessão de fotos românticas sob o olhar de fotógrafos profissionais, tendo esse cartão postal como cenário principal. “Os registros também acontecem nas pontes parisienses e na Notre Dame. No passeio há até brindes com champagne”, informa Camila Batista, da agência Paris Viagem.

Já o Museu do Louvre também pode ocupar ao menos meio período de passeio. A atração mais famosa, a Mona Lisa, que foi um presente dado por Leonardo da Vinci ao rei Francisco no início do século 16, é apenas um destaque entre o gigante e atrativo acervo. Do lado de fora, não podem faltar registros em frente à pirâmide do Louvre, localizada na praça central do museu, a Cour Napoléon.

Eu te amo em centenas de idiomas

Quem visita o Sacré-Coeur, a segunda construção mais alta de Paris, não deve perder a chance de caminhar pelas charmosas ruas do boêmio bairro de Montmartre, reduto das artes e da boemia. Ali, um dos destaques é a pequena Praça Jehan Rictus, que tem como principal atrativo o mur des je t’aime, o muro do “eu te amo”, obra de Frédéric Baron, que parava turistas na rua para questionar como se diz “Je t’aime” na sua língua nativa.

A declaração de amor está escrita em cerca de 300 idiomas e serve de pano de fundo principalmente para registros fotográficos de casais apaixonados. Ali, turistas do mundo todo também procuram a frase no seu idioma. Bancos sob árvores são ponto de descanso de parisienses após o almoço e também de visitantes. Reserve uns minutinhos para curtir a calmaria do local, que tem acesso fácil pelo metrô Abbesses.

E não estranhe se atrás da catedral Notre Dame, de estilo gótico, às margens do rio Sena, você se deparar com casais apaixonados assistindo ao pôr do sol juntinhos, brindando o romance e até embarcando em passeios pelo famoso rio. Afinal, o amor está no ar em Paris. E se na estadia você fizer questão de valorizar esse clima, boas sugestões são o hotéis Montmartre Mon Amour, The Five e o Saint James.