Feijoadown

Rafael Carvalho tem 19 anos e adora música. Há pouco adotou a culinária como hobby. No meio de terapias e novos aprendizados, o jovem portador da síndrome de down, passou a sentir nos temperos e aromas uma forma de inclusão social.

Aprendeu a cozinhar, na companhia dos amigos e amigas fazem atividades, conhecem e lidam com os ingredientes, lavam, cortam, põem a mão na massa, aprendem novas habilidades de maneira prazerosa e adquirem autonomia.

No dia 11 de março, junto com outros 16 jovens, eles vão preparar uma feijoada para 200 pessoas, a “Feijoadown”. Sob a orientação e supervisão da terapeuta ocupacional Raquel Ortega, da Inclusione e do chef Davi Furigo de Melo, eles irão fazer uma deliciosa e saborosa receita, regada a altas doses de inclusão, responsabilidade e desenvolvimento humano.

Os ingredientes foram doados por empresas parceiras e amigos que colaboram com a causa. Ao todo são 2 quilos de feijão preto, 1 quilos de carne seca,1 quilos de linguiça e mais tantos outros quilos de carnes e temperos.

Quando pergunto para o Rafael se ele gosta de cozinhar, ele não demora para responder que sim e enumera os pratos que já sabe fazer. Entre as receitas preferidas estão: bruschettas, arroz e torradinhas. Rafa está pegando gosto pela culinária. É um trabalho coletivo recheado de amor, afeto, amizade e aprendizado.

A Feijoadown vai além do prazer de cozinhar, os jovens tornam-se aptos para encarar o mercado de trabalho. Com as lições aprendidas podem exercer diversas funções dentro de um restaurante, cozinha industrial ou empresarial.

É a inclusão pedindo passagem, entre cores e sabores.

Quem quiser participar do evento Feijoadown pode ligar para:

Raquel (19) 98120-9039 ou Maurício (19) 99845-4545.