Carbernet Sauvignon: a rainha das uvas tintas

Não tenho dúvida em afirmar que aqueles que apreciam um bom vinho á provaram, alguma vez, a e ida produzida a partir da uva cabernet sauvignon. Ela é considerada a rainha das uvas tintas e tem esse título porque é uma uva continental, isto é, ela é plantada em praticamente todos os países produtores de vinho como França, Itália, Austrália, E , Argentina, Espanha e Brasil, inclusive no Nordeste.

Cabernet tem sua origem na França mais precisamente em Bordeaux onde é utilizada como uva principal de grandes vinhos como Chateau Margaux. Aliás, é na sub-região Margaux que a Cabernet mais se sobressai. Outra região que utiliza em menor quantidade, porém com muita qualidade é Saint Emilion.

Mas não é só no velho continente que encontramos e excepcionais vinhos desta variedade. O Chile, por exemplo, ficou mundialmente famoso por seus potentes vinhos cabernets, como Dom Melchor ou Cabo de Hornos. A terra do Tio Sam também tem essa uva como a grande estrela, principalmente em Napa Valley, na Califórnia, que ela ora desde cabernets mais elegantes como o Robert Mondavi Reserva e os extremamente potentes e intensos como o Caymus. Itália é outro e exemplo de país que vem utilizando a uva, principalmente em grandes blends conhecidos mundo afora como o Solaia do produtor Antinori.

Mas não para por aí. Temos e excelentes vinhos na Espanha como o Mas La Plana, em Portugal, o conhecido Quinta da Bacalhoa e assim vai.

Esse é o grande encanto da Cabernet Sauvignon, uma uva versátil que produz vinhos completos e interessantes de formas e preços diferentes.